A história do Forte do Picão

brasão pernambuco

O Forte do Picão está no brasão do Estado de Pernambuco, ao lado do farol da barra. Está também no brasão do Recife.

Inicialmente construído pelos portugueses, anteriormente ao ano de 1614, recebeu a denominação de Forte de São Francisco.

Não obstante sua importância para a história de Pernambuco, esse monumento foi demolido em 1910, durante as obras de “modernização” do porto do Recife.

 

cropped-camera-picc3a3o.jpg
Farol e Forte do Picão, com a bandeira do Império do Brasil. “Entrada do Porto do Recife”, Pernambuco, quadro de William Lloyd, aquarela, 1850 (circa). Coleção particular.

 

A história do Forte

Estima-se que o forte tenha sido inaugurado entre 1610 e 1614, para servir na defesa do porto do Recife contra as ameaças de piratas, corsários e bandeiras inimigas que assolavam a costa brasileira.

Originalmente construído com o nome de “Forte de São Francisco”, passou a ser chamado de “Castelo do Mar” pelos holandeses durante o período de ocupação. Após a reconquista pelos pernambucanos, tornou-se o “Forte da Lajem” e, depois, “Forte do Picão”. Por muitos anos, era sempre a primeira construção a ser avistada pelos viajantes que chegavam por mar a Pernambuco.

O Forte do Picão consta em diversos trabalhos cartográficos, artísticos e fotográficos representativos, tais como no primeiro mapa de Pernambuco, na primeira litografia do Recife, na primeira fotografia do Recife, nos primeiros postais e no primeiro filme cinematográfico.

Curiosidades do Forte do Picão.

Segundo historiadores, o nome “Forte do Picão” deriva das pedras do picão, que eram pedras perigosas para as embarcações e ficavam próximas ao forte, na barra de entrada do Porto do Recife e que “picavam” os cascos dos navios. Outra hipótese, levantada por Jacques Ribemboim, autor do livro Um Forte sobre as Águas, é de que o nome derive da expressão em inglês fort beacon (forte que serve de baliza).

Símbolo em diversas realizações pioneiras no campo das artes e das letras em Pernambuco, o forte aparece:

  • nos brasões de Pernambuco e do Recife;
  • no primeiro mapa de Pernambuco;
  • na primeira litografia executada no Recife;
  • na primeira fotografia do Recife;
  • nos primeiros cartões-postais do Recife;
  • no primeiro filme realizado em Pernambuco;
  • nas primeiras aquarelas e quadros de paisagens pernambucanas;
  • em diversas obras literárias;
  • em selos comemorativos e peças filatélicas;

 

Advertisements